domingo, 3 de agosto de 2008


A voz do povo é a voz de Deus?
Que povo?
Que Deus?


O que beijou Stálin?
O que delirou com Hitler?
Ou o que soltou Barrabás?


Será que Deus já não teria se enforcado em suas próprias cordas vocais?



- Newton De Lucca -

2 comentários:

Amanda disse...

acho que são duas vozes bem diferentes... =)
grande beijo!

Agnis disse...

Seu blogger grita!!

"Vi ontem um bicho, catando comida entre os detritos...O bicho, meu Deus, era um homem"

"Vi ontem um bicho, catando comida entre os detritos...O bicho, meu Deus, era um homem"
Mais do que isso: era uma criança, vítima da desigualdade social. No trecho de Bandeira, há uma realidade social e uma crítica política. A cada esquina há gente concorrendo com os ratos a fim de obter comida; Esta situação da vida real contrapõe a existência do direito humano. Este diz que "todo ser humano deve ser conhecido como pessoa e não como animal”. O papel fundamental dos direitos humanos é conciliar valores como paz e consciência. Somos todos diferentes do que diz respeito às culturas, mas a busca pelo equilíbrio e pela igualdade jurídica deve permanecer constante. As leis só são papéis, portanto não têm efeito se não forem postas em prática. Basta olhar para foto e se lembrar daquele menino que você viu catando lixo. Cadê a prática dos direitos humanos? Não quero mudar o mundo, visto que as pessoas, individualmente, têm que mudar os seus pensamentos. E não é uma questão de pena, é uma questão de HUMANIDADE.